off
Poesía — 19 Febreiro, 2016 at 08:52

Virus. Na noite intermitente

por

Virus

Será o sorriso

um novo virus

fío da intransigência letal

dos corpos que se ignoram

 

sobredose diaria

de luz em vea.

 

Trágicas as horas

acumulam e construem

mais lenes,

mais mornos,

os anos em tregua

fechados no paréntese

voltar a ser pessoas

a odiar-se livremente

a pisar as almas rotas.


Na noite intermitente

O silêncio

golpeou-nos os tímpanos

minutos antes

do mencer.

Penetrando a plenitude do sono

como umha droga infalível.

Deixou-nosvoarhoras

na paz mais irresponsável.

Deixar unha resposta

Ten que ser rexistrado para publicar un comentario.

off
A %d blogueros les gusta esto: