off
Editorial, Estado, Movementos sociais, Politica internacional — 11 Setembro, 2019 at 3:22 p.m.

A necessidade de Diadas

by

Para mudar a Constituição, o único procedimento legal que Madrid oferece, são necessários 233 membros e 177 senadores, novas eleições e, em seguida, a nova câmara deve revalidar a reforma. Portanto, não há um caminho legal por diante.A maior demografia espanhola prevalece.

Mas, curiosamente, em Madrid, na pendência da «sentencia» do TS, há um grande desejo de ver como a Diada entra em ação e o Procés é esvaziado (lembre-se o Nunca Máis e o 15M), porque começa a pensar-se que, se os custos do conflito catalão forem prolongados, o regime tremerá.

Nesse sentido lançamos três hipóteses. A primeira é a do triunfo da reação, que, dada a persistência da causa catalã, a população espanhola é lançada nos braços do populismo conservador da tripla direita, que promete terminar em breve com a questão catalã desmontando o sistema territorial autônomo e varrendo com os autogovernos. O espírito de 78 seria enterrado sob o renascimento do regime de Franco. Essa hipótese estava viva antes das últimas eleições espanholas, mas caiu antes do empoderamento do PSOE. Mesmo assim, não pode ser descartada no médio prazo.

A segunda, que a persistência da teimosia política catalã fará que a esquerda ofereça uma oferta suficientemente atraente para diminuir o apoio à independência. Ou que, finalmente e por causa da pressão européia, é aberto um vieiro para fazer um referendo.

Representación galega na Diada Nacional de Catalunya

E a terceira é a que arestora tem mais possibilidade: que tudo é igual. De fato, em Madrid, a esquerda jacobina acredita que o movimento pela independência está em processo de decomposição e que, portanto, não há pressa em fazer qualquer oferta, já que o tempo é a seu favor. Mas também sabem que, se não houver essa decomposição, o Procés e a futura recessão econômica serão decapados.

Eis que as mobilizações desempenham seu papel, o seu turno para regar, moer,…Na Catalunha em relação a Madrid, e em todo o lado, a democracia é mais do que votar ou manifestarse quando ritualizados até niveis inquietantes.Quando o que prevalece é a mera forma da lei, torna-se um parasol que não nos deixa olhar pra cima.

Se a Diada mantiver sua força de reivindicação, a mensagem enviada ao PSOE é que, se não se mover rapidamente, a curto prazo, enfrentará um cenário diabólico. Em vez disso, se pressionar, estará certo para aqueles que pensam que não precisa fazer nada, que o movimento entrará em morte lenta.

O número de inscrições chega a 450.000, de acordo com o último número divulgado pela ANC, e há pelo menos 250.000 camisas vendidas e 1.300 omnibus reservados.O clamor do Omnium pela absolvição de presos políticos reúne todo o soberanismo catalá na Diada.600.000 pessoas segundo a Guàrdia Irbana. Parece que eles o fizeram de novo.Será que não estamos diante de mais uma comunidade autônoma?

Grazas por leres e colaborares co Ollaparo !

Este sitio emprega Akismet para reducir o spam. Aprende como se procesan os datos dos teus comentarios.

off
A %d blogueros les gusta esto: